“Sexo, só depois do casamento”

Com mais de 100 mil seguidores no Twitter e meio milhão de pessoas no Facebook, o movimento “Eu Escolhi Esperar” tem atraído atenção de jovens em várias partes do País. Um dos responsáveis pela criação da campanha, o pastor Nelson Junior, concede uma entrevista exclusiva para o portal Lagoinha.com a respeito desse ideal que tem tomado a cabeça de jovens por todos os lugares. E você não pode deixar de conferir essa mega entrevista. Lagoinha.com: Como surgiu a ideia de criar o movimento “Eu Escolhi Esperar”? Nelson: Existem milhares de pessoas que escolhem esperar o casamento para viverem suas experiências sexuais. Pessoas que estão solteiras, mas escolheram aguardar pelo casamento e só então viver suas experiências sexuais com seu futuro cônjuge. Porém em dias tão “modernos” essas pessoas sofrem preconceito, são alvos de deboche e constrangimento por suas opções. Precisamos levar em consideração a pressão que sofremos nessa área. Essas lutas tornam-se maiores quando no tempo de solteiro. Por isso pensamos: “existem tantas campanhas e movimentos pela vida e saúde, por que não uma campanha para fortalecer essa turma?” Foi aí que começamos essa mobilização. Lagoinha.com: Quais são os fundamentos bíblicos que o “Eu Escolhi Esperar” se baseia? Nelson: Nosso texto base é 1ª Tess. 4.3-4 em que descortinamos o plano de Deus para nossa vida sexual e emocional. Lagoinha.com: Qual é o propósito do movimento? Nelson: Primeiro: fortalecer aqueles que já fizeram essa escolha para a vida: sexo, só no casamento. Segundo: ajudar jovens que já tiveram experiências sexuais a lidar com a sexualidade e mostrar que eles também podem se guardar para casamento, mesmo não sendo mais virgens. Terceiro auxiliar os pais. Parece brincadeira, mas infelizmente os pais até hoje, numa sociedade tão moderna e com tanta facilidade de informação disponível, não sabem instruir seus filhos a viverem uma vida sexualmente sadia, responsável e satisfatória. Quarto: levantar uma discussão social. Vivemos dias em que a sociedade está perdida. A sociedade brasileira não sabe como resolver os seus problemas sociais. Por quê? Porque a sociedade perdeu os valores. Abandou os preceitos divinos e também os princípios da família e do casamento. Hoje tudo está banalizado e essa banalização está destruindo as famílias brasileiras. Lagoinha.com: Você acredita que de fato as pessoas que aderem ao movimento deixem de lado a promiscuidade? Nelson: Seria ingenuidade minha acreditar nisso. Mas penso que a grande maioria tem o desejo de romperem com o sistema promíscuo. É muito difícil ser puro num mundo pornô. Eu sei o que é isso. Eu escolhi esperar quando tinha apenas 11 anos de idade. Não tinha tido nenhuma experiência sexual e nem emocional. Enfrentei as lutas que todo adolescente enfrenta. Depois entrei na juventude e ainda estava solteiro, sei bem como é essa dificuldade, eu vivi isso. E digo mais, essa luta não é somente de solteiros, muitos casados têm sérios problemas e lutas nessa área. Lagoinha.com: Quantas pessoas já aderiram ao projeto? Nelson: Em abril do ano passado iniciamos uma campanha nas redes sociais afim de alcançar, conscientizar, apoiar jovens e adolescentes em como lidar com sua sexualidade. Para nossa surpresa a campanha se espalhou pela internet. E os que achávamos que era a opção de uma minoria, perceberam que era uma escolha de milhões. Com poucos meses na internet a mobilização alcançou grande adesão pelo Brasil. São mais de 100 mil seguidores no Twitter, meio milhão de pessoas no Facebook e dezessete mil no orkut. O site da mobilização recebe milhares e milhares de visitas por dia, mais de 200 mil acessos por mês. Esses são os números virtuais. Lagoinha.com: O que motivou a criação? Nelson: A carência do assunto. Sexo virou tabu, principalmente dentro da Igreja. Além da ausência de ensino sobre o tema, existe também sofismas (conceitos errados) sobre o plano de Deus para nossa vida nessa área. A campanha vai além de sexualidade. Tratamos também sobre a importância de se viver uma vida emocional dentro dos planos de Deus. Trabalhamos em duas plataformas: pureza sexual e uma vida emocionalmente saudável, dentro do plano de Deus. Nossa proposta é influenciar e mudar a cultura e comportamento dos cristãos em se relacionarem, afim de que seja possamos ver uma geração santa e saudável. Lagoinha.com: Quais são os projetos para expandir o ideal? Nelson: A nossa grande ferramenta de divulgação para ampliar nossas fronteiras e espalhar a campanha pelo Brasil é a internet. Pesquisas recentes revelam que 80% dos jovens e adolescentes no Brasil, fazem uso da internet e estão participando de alguma Rede Social. Utilizamos as redes sociais para alcançar este público e tem sido surpreendente. Temos jovens do Brasil inteiro, de todos os estados do País. Oferecemos seminários, treinamento e palestras. Acontecem durante um dia inteiro e tem reunido centenas e centenas de jovens. Todos nossos seminários estão lotados. Isso para mim não é um sucesso do nosso trabalho, pelo contrário isso expõe a necessidade urgente de cuidarmos das famílias do Brasil com padrões que contribuem para isso. Não é com festa de Carnaval que construiremos casamentos melhores. É com princípios, e eles já foram estabelecidos por Deus, basta reconhecermos isso e assumirmos a prática diária. Lagoinha.com: Como você vê a atual geração de jovens? Nelson: Tenho visto uma geração sedenta por Deus, porém ainda escrava dos seus próprios sentimentos. Tenho visto uma geração que busca compromisso, santidade, vida com Deus, intimidade com Deus, uma geração cada vez mais forte em algumas áreas, porém ainda vejo a grande maioria destes jovens vítimas dos seus próprios corações. Uma galera ferida. Mais de 90% dos jovens cristãos já foram marcados de alguma forma por relacionamentos. Vida sentimental é a área que mais atinge um solteiro, é ainda a que mais faz sofrer e infelizmente é a que mais causa danos. Está na hora de reverter isso. Vida sentimental pode não ser o assunto mais importante na vida da igreja, porém digo categoricamente: é o mais urgente. Ainda dá tempo de salvarmos essa geração. :: Érica Fernandes erica.fernandes@redesuper.com.br

Visit site:
“Sexo, só depois do casamento”

jeancosta

Cristão, moro em Macau/RN, tenho 40 anos, quatro lindos filhos, gerenciador em uma grande rede de supermercados, viciado em leitura e apaixonado por internet.

Você pode gostar...

Gostou? Deixe seu comentário!

Você deseja Memorizar a Bíblia Sagrada? Então Clique no Botão ao lado Agora!Clique Aqui e COMECE AGORA!